Blog

Um poco mais da gente

Para essa festa nós preparamos um vídeo com depoimentos de amigos e familiares, além de preparar as lembrancinhas, escolher a banda e definir o local.

Escolhemos fazer dois modelos: Álcool gel com rótulo personalizado e uma linda flor vermelha de tecido; e sachês de fuxico com diferentes aromas e cores.

A festa foi deliciosa! A aniversariante ficou emocionada e não suspeitou de nada, todos adoraram a decoração e as pequenas lembranças que voltam pra casa. Valeu a pena!

Tivemos uma encomenda super especial: fazer o chá de bebê (de decoração de mesa, passando pelo convite e lembrancinhas) de uma menininha que estava chegando.

Primeiro definimos as cores: verde e rosa, usando foral.

Pensando na mesa, encomendamos um bolo lindo, compramos letras em MDF e com os tecidos escolhidos para a decoração, encapamos as letrinhas, fizemos garrafinhas de água personalizada, colocamos bandejinhas vintage com pequenos doces e bolinhos, preenchemos as bailarinas com doces finos e deliciosos e finalizamos com dois arranjos de flores bem lindos. Com os tecidos, fizemos bandeirolas e o caminho de mesa, finalizamos com lanternas cor de rosa e branca.

Para as mesas de apoio e de convidados, tulipas perfumadas foram confeccionadas em tecido e colocadas em vidrinhos com cereal colorido para continuar o ar romântico e delicado do “Chá da Liz”.

Para os doces e salgados servidos durante o chá, fizemos plaquinhas identificando cada item.

As louças e peças de decoração foram cuidadosamente escolhidos.

Para as lembrancinhas, escolhemos entregar pão de mel em uma trouxinha dos diferentes tecidos.

A tarde foi maravilhosa, a Liz chegou em menos de dois meses depois da festa!

Quero contar um pouco sobre minha paixão por artesanato.

Desde criança sou fascinada por tudo que se refere a trabalhos manuais e sempre fui muito curiosa em aprender o “como fazer” de tudo. Um item em particular parece ter sido o “carro chefe” dessa minha paixão: uma tiara com mini margaridas coloridas, presente de minha mãe quando eu tinha uns cinco anos… Era uma peça simples, comprada na feira livre. Feita de plástico, tinha várias margaridas coloridas que se encaixavam na tiara. A peça ficava mais tempo em minhas mãos do que usada nos meus cabelos. Era mágico desmontar as margaridas e encaixá-las novamente. Eu me sentia a “autora” da peça. Isso custou muitos pedidos de novas tiaras já que esse “colocar e tirar” das flores acabava por fazer com que os encaixes não mais funcionassem.

A ideia de “fabricar” coisas nunca mais me abandonou. Mais tarde, escolhi o magistério, onde de certa forma, eu podia exercitar também a magia de construir, ensinando e aprendendo sempre.

Claro que logo passei a ser a “decoradora oficial” das salas dos pequenos.

Era motivador dividir com as pequeninas mãos minha habilidade de transformar materiais, aparentemente inúteis, em arte. Sucatas se tornaram ouro e a reciclagem passou a ser minha meta.

Fui desenvolvendo também uma grande capacidade de reproduzir personagens infantis e daí à decoração de festas foi um passo. De novo, fui eleita a “decoradora oficial” das festas familiares e de amigos.

Hoje, aposentada do magistério, pude finalmente me dedicar em tempo integral a essa atividade artesanal que tanto me encanta.

Espero que gostem do meu trabalho onde coloco acima de qualquer conhecimento, muito amor!